« Voltar ao Índice do Glossário

 

Essas são as quatro categorias em que costuma ser dividida a produção moveleira, embora, em rigor, a dos Planejados não devesse estar entre elas, como veremos mais adiante.

A dos móveis Seriados é fácil entender. É a produção em série, em larga escala, que geralmente tem à frente grandes fabricantes. Já a dos Sob Medida nos remete ao quadro totalmente oposto do artesão em sua oficina. E a dos Modulados, como o nome indica, especializa-se na produção de módulos que devem encaixar-se entre eles para formar os móveis desejados pelo cliente. Na dos Planejados surge não exatamente uma indústria, pequena ou grande, mas um projetista que usa principalmente a produção dos Modulados combinada com as de marcenaria para atender, dentro do possível, às necessidades de seu cliente.

Além do uso de dimensões pré-estabelecidas, os fabricantes dos móveis Seriados têm em comum, embora sempre possa haver exceções, as matérias-primas baixo custo, a menor variedade de opções nas cores e acabamentos e a simplicidade dos produtos finais, assim como a quase inexistente possibilidade de personalização.

Não apenas por isso, é uma indústria capaz de oferecer móveis a preços que as outras formas de produção não têm como fazer frente. Também possibilitam esses preços reduzidos as economias de escala, através de máquinas e de trabalho padronizado, e o poder de negociação garantido com pedidos de compras regulares e em altos volumes para a matéria prima.

É um sistema basicamente fundado no mesmo conceito introduzido por Adam Smith e implementado por Henry Ford no início do século XX.

É evidente que também o marceneiro pode usar materiais mais baratos e produzir móveis Sob Medida mais simples. A tendência, no entanto, é que ele busque a personalização, mesmo que seja com o rústico, a partir do fato em que atenderá exatamente às necessidades do cliente em particular. Seu projeto começará do zero, pensando no preenchimento de cada espaço, tendo em vista a harmonia com a decoração eventualmente existente e, claro, de acordo com o gosto do cliente.

Do ponto de vista do Corte Certo, pode haver grande diferença entre essas duas formas de produção, em relação ao que elas entendem como boa otimização. Para a Sob Medida interessa principalmente o rendimento da placa, mesmo que essa chapa tenha de ser girada muitas vezes para ser inteiramente cortada. Já a produção seriada tem o olho na velocidade do processo de corte. Os planos de corte serão com frequência produzidos com apenas duas fases de corte e, não raro, serão utilizadas seccionadoras separadas (ou máquinas angulares) para cortar cada uma dessas fases.

Outra diferença está no trato dos retalhos, as sobras aproveitáveis. Para o marceneiro, o seu aproveitamento através do Corte Certo, é uma grande fonte de economia. Para a produção seriada vale mais a pena descartá-los.

O Modulado é um meio-termo entre as duas categorias. Tem um pé no Seriado, visto que produz módulos pré-dimensionados, e outro no Sob Medida, como veremos na categoria dos Planejados. Os Modulados ou “Modulares” se distinguem da produção seriada principalmente porque são capazes de oferecer variedade de materiais, revestimentos ou mesmo de estilos.

Já o Planejado não poderia ser colocado exatamente como uma categoria de produção fabril à parte. No fundo, trata-se simplesmente de um modo de uso dos Modulados pelo projetista. O que ele faz é criar um encaixe de módulos existentes, com uma combinação de peças de acabamento, para oferecer a seu cliente o móvel que mais se aproxime das suas necessidades.

Para facilitar a sua tarefa, algumas indústrias de Modulados oferecem um número limitado de diferentes dimensões para o mesmo módulo. Mesmo assim, dificilmente o móvel terá exatamente a medida necessária. Nesse caso, surge novamente a figura do marceneiro para unificar módulos e criar preenchimentos de espaços, completando medidas.

A vantagem que as empresas de móveis planejados levam sobre os marceneiros é a de poder apresentar um showroom, enquanto estes profissionais têm de se resolver com fotos de trabalhos anteriores ou, eventualmente, contando com a boa vontade de clientes dispostos a receber visitas de estranhos.

« Voltar ao Índice do Glossário