« Voltar ao Índice do Glossário

O verbo nem aparece nos dicionários comuns, mas é tão usado, especialmente no ramo moveleiro, que até existem máquinas para fazer destopamento, as destopadeiras ou destopadoras.

Destopar significa "tirar o topo”. Por "topo", a maior parte das pessoas entenderá como "a parte mais alta", com significação perfeita para este exemplo: Destopar os montantes dos painéis de uma parede para deixá-los na mesma altura da linha inferior dos caibros. Já este outro exemplo mostra nos dicionários uma outra acepção para "topo", a de "ponta", "extremidade": Destopar a fitar, já colada em um dos lados de um tampo de mesa, para deixá-la no exato comprimento dessa borda da peça. Por causa de exemplos como esses em que o principal motivo de remover a parte de  material excedente é o de alinhamento com outros elementos, frequentemente usam-se os termos refilar ou aparar como sinônimos.

Destopar refere-se especificamente ao corte das pontas, o que também pode levar a situações curiosas: ao remover o topo de uma tábua, uma serra destopadeira cria, automaticamente, outro topo, que poderá ser também removido, transformando essa "destopadeira" numa serra de fracionamento de tiras.

Outra curiosidade: para o ato de cortar, tirar, gastar a ponta de lápis, caneta, chifres (da rês), galho de árvore, etc., o termo utilizado é "despontar". Já para cabelos em que é mais clara a necessidade de diferenciar aparar de cortar as pontas (normalmente duplas), não se costuma usar nem destopar nem despontar. Diz-se, simplesmente, "cortar as pontas".

O Corte Certo dispõe de ferramentas capazes de considerar o destopo tanto para as peças a serem cortadas, como para fita de borda.

« Voltar ao Índice do Glossário