10 vacinas fundamentais para enfrentar a crise

vacina 7Motive

Há duas palavrinhas que, se ainda não estão em seu dicionário mental, precisam ser incluídas com urgência: assertividade e resiliência.

Um líder assertivo é alguém capaz de colocar as coisas como elas são, com firmeza, sem enrolação. Pão-pão, queijo-queijo.

Mas não vá confundir isso com agressividade. É muito diferente de dizer o que vem na cabeça, nem aí se seus subordinados estão sendo colocados para baixo ou não.

A assertividade faz o oposto disso. Ela passa confiança, ela motiva. Ela põe o espírito de luta para cima.

Ele pode mostrar com serenidade, por exemplo, ao relatar que a possibilidade de crise não é ficção. Que há empresas demitindo, que o crédito está mais difícil, que há medo no mercado, que resultados de vendas estão caindo por aí. Mas será firme também ao dizer que temos bons motivos para manter o otimismo: um mercado consumidor interno gigantesco – coisa que poucos países têm; ausência de guerras ou conflitos armados internos; uma economia bem estruturada; e, o melhor de tudo, que o empresário brasileiro é muito mais que calejado em superar crises que qualquer outro empresário no mundo. E que, se tudo correr normalmente, até podemos sair da crise mais fortalecidos. Sempre lembrando:

O OTIMISMO NÃO FAZ NADA SOZINHO. É HORA DE BUSCAR AS OPORTUNIDADES DESTA CRISE. E DE ENCARÁ-LA COMO UM DESAFIO QUE PODE, SIM, SER SUPERADO.

Da motivação para isso surgirá a resiliência, ou seja, a capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças, como explica o dicionário Houaiss.

Dica na dica:

MANTENHA A MOTIVAÇÃO AGORA.

Quando o Corte Certo foi lançado, anos atrás, um dos problemas mercadológicos encontrados foi a forte resistência dos “cortadores” (nome que varia, de um setor de negócios para outro), os profissionais incumbidos de fazer os planos de corte a mão. Eles achavam que o Corte Certo vinha para tirar o emprego deles. Mas logo, com assertividade, eles compreenderam que não poderiam impedir o progresso, pois estariam deixando suas empresas fragilizadas diante das concorrentes, e que havia um novo papel para eles na profissão: o de “analistas de corte” – gente com conhecimento técnico suficiente para analisar uma solução automática do programa, para torná-la ainda melhor, com a inclusão de peças extras e uso de várias outras ferramentas de pós-edição oferecidas pelo Corte Certo.  São os resilientes. Gente com capacidade de se sair bem.

Saiba mais clicando aqui.

Amanhã dia 18, A DICA 8.

Clique aqui e veja a vacina anterior: "Venda bem".