Multissoluções, para a alta produtividade, e Sincronia de etiquetas com máquinas de corte manuais são duas das novidades que estão dando o que falar.

Resignados que estão a ver seu software de otimização de planos de corte virar “lista de tarefas” para os concorrentes, nem por isso os desenvolvedores do Corte Certo desanimam. Prova disso é o lançamento do impressionante conjunto de inovações que compõem a versão 14 do programa.

 

Tela do Multissoluções: tomada de decisões com maior precisão.

Tela do Multissoluções: tomada de decisões com maior precisão.

Para a grande indústria, Multissoluções é a principal delas. Trata-se de uma ferramenta para a tomada de decisões que, por si só, reúne soluções dificilmente abarcadas em um único otimizador de planos de cortes. Alguns softwares podem estimar o tempo do processo de corte, outros podem contar e precificar os cortes ou até distinguir sobra de retalho. Uns até consideram as fases de corte e o percentual de aproveitamento. Mas quantos apresentam em uma única ferramenta, todos esses dados e, ainda, soluções para várias fases de corte, empilhamentos, pilhas abertas, etc?

Na verdade, a própria ferramenta já contém um belo apanhado de soluções raras em softwares concorrentes, ou até exclusivas. Por enquanto, foca mais a indústria moveleira, mas trabalho de pesquisa já está sendo realizado para levantar aplicações também no ramo vidreiro ou em outros.

Se o Multissoluções tem a vocação das grandes estrelas, um outro personagem mais acostumado aos bastidores e à invisibilidade não pode deixar de ser mencionado por seu trabalho fundamental: o motor de cálculo. Completamente reestudado para fazer frente às novas tecnologias, sem abrir mão de um know-how acumulado ao longo de mais de 20 anos de desenvolvimento, o novo “cérebro” do Corte Certo é capaz de tornar brincadeira de criança problemas cujas soluções antes pareciam estar em outras dimensões.

A revista Painel Moveleiro fez um belo levantamento dessa nova versão, que vale a pena conferir:

http://www.painelmoveleiro.com.br/23/#edicao-23/page/44-45